URGENTE: Censura a trabalhadoras e aos trabalhadores do Ministério da Saúde

Setorial Nacional de Saúde do PSOL

Com grande espanto recebemos a notícia de um email para servidores do Ministério da Saúde, no qual descreve sobre “condutas éticas” que profissionais devem ter em suas vidas particulares e em suas redes sociais (twitter, facebook, watsapp e etc).
Segundo consta no texto do email “A função pública se integra na vida particular de cada servidor público e, por isso, os fatos verificados na conduta do dia a dia em sua vida privada poderão acrescer ou diminuir o seu bom conceito na vida funcional”. Vemos assim medidas de controle da vida pessoal de trabalhadores, além do silenciamento sistemático dessas pessoas, afinal o que pode ser considerada conduta boa ou ruim para o governo Bolsonaro.
Já denunciamos anteriormente o processo de militarização do Ministério da Saúde com a nomeação de 30 militares e a permanência de um general como ministro da pasta. Diante de uma grave pandemia com mais de 43 mil mortes, o governo federal ao invés de coordenar medidas de combate ao Covid-19, persegue trabalhadoras e trabalhadores da saúde.
Repudiamos veementemente esse grande ataque a servidores do Ministério da Saúde. Não aceitaremos a insistência de perseguições e práticas ditatoriais no Ministério que tem a função de acolher a população e desenvolver linhas de cuidado.

Setorial Nacional de Saúde do PSOL

Ministério da Saúde

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *